Produtos

Compressor Torácico (Pectus Canarium)

 

Referência de pedido

Reg. Anvisa: 80251140054

  • AI2016P - COMPRESSOR TORÁCICO P
  • AI2016M - COMPRESSOR TORÁCICO M
  • AI2016G - COMPRESSOR TORÁCICO G
  • AI2016AP - COMPRESSOR TORÁCICO ALETAS P
  • AI2016AM - COMPRESSOR TORÁCICO ALETAS M
  • AI2016AG - COMPRESSOR TORÁCICO ALETAS G

 

O compressor torácico realiza a correção não invasiva do Pectus Carinatum por meio de compressão gradual da deformidade até a posição anatômica normal.

O compressor é composto por 6 segmentos de alumínio interconectados formando dois arcos, um anterior e outro posterior, que são unidos bilateralmente por fechos ajustáveis. Essa configuração possibilita o aumento ou a diminuição da circunferência do compressor de forma a ser ajustado ao tórax do paciente.

O dispositivo também inclui duas alças suspensórias que são colocadas sobre os ombros para manter o compressor estabilizado no tórax do paciente.

Os seis segmentos formam dois arcos, um anterior e outro posterior que são conectados bilateralmente por fechos ajustáveis. O aparelho também inclui duas alças suspensórias que são colocadas sobre os ombros para manter o compressor no local apropriado do tórax do paciente.

O sistema é completado por uma placa metálica revestida que pode ser mobilizada sobre o arco anterior do compressor de forma a ser locada sobre a deformidade. Essa placa é usada para manter a pressão necessária para a correção do defeito.

O compressor modelo aletas foi desenvolvido para a compressão das cartilagens costais inferiores que apresentam protrusão exacerbada. Diferentemente do COMPRESSOR TORÁCICO padrão, o modelo aletas (ou flaring ribs na literatura inglesa) é provido de duas placas compressoras que podem ser ajustadas para comprimir as cartilagens inferiores de maneira simultânea.

Da mesma forma que o compressor padrão, a utilização do compressor torácico modelo aletas necessita da indicação do tratamento pelo seu médico.

Também neste caso, a escolha do modelo aletas se baseia na medida da circunferência do tórax que deve ser realizada no ponto em que as cartilagens são mais salientes.

 

 

Ficha Técnica

Download